5 livros para celebrar o Mês das Mulheres na Tradução

Apenas 28,7% dos livros traduzidos para o inglês na última década foram escritos por mulheres. Celebração foi criada nos EUA para tentar aumentar essa taxa


 

Você sabia que apenas 28,7% dos livros traduzidos para o inglês, desde 2008, foram escritos por mulheres? É o que comprova uma pesquisa conduzida pela Three Percent Translation, nos Estados Unidos. Levando em conta o mercado editorial de livros americano é o maior do mundo, a representatividade feminina ainda é muito baixa.

Essa tendência não é recente: desde 1901, apenas 14 mulheres foram premiadas com o Nobel de Literatura. Por este motivo, nos países de língua inglesa, em agosto é celebrado o Mês das Mulheres na Tradução, com vários eventos e palestras em livrarias e editoras, promoções, maior destaque para livros de autoras estrangeiras cuja língua não é o inglês, além de arrecadação de fundos para tradução de novas obras.

A literatura de ficção tem enorme importância em romper fronteiras e dar voz às mulheres e à outras culturas, atingindo e transformando pessoas e ideias, por isso é importante que esforços como esses sejam valorizados e apoiados.

Separamos alguns livros escritos por mulheres de diversos cantos do mundo e traduzidos para o português para celebrar o Mês das Mulheres na Tradução:

 

  1. As coisas que perdemos no fogo,Mariana Enriquez
Ed. Intrínseca

A argentina Mariana Enriquez reúne 12 narrativas perturbadoras em um universo insólito e amedrontador, no qual situações cotidianas se transformam em pesadelo.

  1. A história dos meus dentes, Valeria Luiselli
Ed. Alfaguara

Nascida na Cidade do México e criada na África do Sul, Valéria Luiselli tem apenas 35 anos e já teve sua obra traduzida para diversos idiomas. Neste autêntico e cômico romance, o personagem Estrada embarca na empreitada de trocar todos os seus dentes enquanto constrói sua própria identidade.

  1. Quinquilharias Nakano, Hiromi Kawakami
Ed. Estação Liberdade

Hiromi Kawakami é japonesa e, neste romance, trata de temas como a ocidentalização de sua cultura, a rivalidade com a China e situações cotidianas através do personagem senhor Nakano, dono da loja Quinquilharias Nakano.

  1. Pó de parede, Carol Bensimon
Ed. Não Editora

Na estreia da gaúcha Carol Bensimon, três contos protagionizados por personagens jovens focam nas desilusões, mudanças, na construção da identidade e no lado melancólico desta etapa da vida.

  1. Distância de resgate, Samanta Schweblin
Ed. Record

Nascida em Buenos Aires e radicada em Berlim, Samantha Schweblin foi indicada com esta obra de estreia ao Man Booker Prize, importante premiação literária do Reino Unido. A narrativa, onírica e hipnótica, mantém o leitor preso em seu universo fascinante.

Esta reportagem foi publicada inicialmente no site da revista Claudia, em 17 de agosto de 2017.

 

ESTÁ BUSCANDO UMA EMPRESA DE TRADUÇÃO CONFIÁVEL?

Oferecemos serviços com alto padrão de qualidade, agilidade e confiabilidade para atender às suas necessidades de comunicação em um mundo cada vez mais globalizado.